Página Web



50 tons de tensão!


Faz 1h:30m que eu saí da sala de cinema onde assisti a estreia do aguardado filme "Cinquenta tons de cinza", ainda estou me recompondo depois de tanta tensão sexual, mas me senti na obrigação de falar um pouco sobre o filme para vocês.

Para quem leu o livro como eu, prepare-se para ver toda a história como se estivesse sendo acelerada por um controle remoto. Quando você percebe, está se perguntando abismado: "Mas já está nessa parte?", porque a impressão que eu tive foi exatamente essa, de aceleração, as coisas vão acontecendo muito rápido, diferente do ritmo do livro, mas isso é óbvio já que são apenas 2h para caber toda uma história de 455 páginas.

O roteiro foi extremamente fiel ao livro, o que é muito bom, já que assim não temos essas intromissões loucas dos roteiristas para deixar o filme mais comercial. Até as principais falas dos personagens são totalmente fiéis ao livro, sério, chega até a arrepiar quando você vê célebres frases do livro ganhando vida na sua frente, como a seguinte do Sr. Grey: "Eu não faço amor Anastasia, eu fodo, e com força".


Uma das coisas que eu mais gostei na adaptação para as telonas é que a Anastasia do filme é MUUUITO mais legal do que a do livro, no longa ela é um pouco mais esperta, desenvolta, irônica e eu diria até...determinada. Coisas que me deixavam louco quando lia as páginas do livro, diversas vezes tive vontade de pegar a Anastasia pelos ombros e chacoalhar, mas no filme não, até me diverti com essa versão melhorada.

Quanto ao sexo, bom, preparem-se! Não tem nada de vulgar, e as cenas de sexo estão no filme na quantidade essencial. Obviamente não é nada explícito, é tudo muito bem ensaiado, dirigido e filmado. A trilha sonora, ângulos certos e gemidos certeiros trazem para as cenas a palavra que eu poderia resumir o filme todo: TENSÃO!

A tensão sexual que rola nas cenas é sensacional, mesmo, parece que rola até uma eletricidade por ali. O "Quarto vermelho da dor" foi muito bem produzido, merece destaque, é IDÊNTICO ao do livro, e foi muito bem montado e capturado nas cenas, mais uma vez a tensão sexual transborda, principalmente nesse cenário.


Para quem não leu o livro talvez o filme deixe um pouco a desejar em cima da expectativa criada, alguns contextos que aparecem nas telonas são melhor entendidos só para quem já leu o livro, é realmente essencial para ter uma experiência completa de "Cinquenta tons de cinza".

A trilha sonora é do CA-RA-LHO. 95% da tensão sexual predominante no filme acontece por causa dela e vale a pena ouvir cada música com carinho, a escolha foi muito sábia e a produção do filme destruiu na categoria "música".

Vá ao cinema assistir, vá mesmo, a experiência é muito válida. Para os sagazes dá até para aprender alguns novos "truques" para usar na vida, depois me conta o que achou.

O Sr. Grey já está esperando por você na próxima sessão!




Postar um comentário