Página Web



Toda decepção acompanha um aprendizado!


Quem nunca se decepcionou na vida? Por mais triste que seja, parece que isso está se tornando cada vez mais comum hoje em dia. Eu mesmo já me decepcionei na minha caminhada, decepções que eu costumo chamar de porradas da vida. Porradas que já me fizeram ficar dias, e até meses, machucado, e outras das quais me levantei rápido, mas que não deixaram nunca de serem porradas doloridas.

Como dizem meus parentes mais próximos, desde pequeno, eu sempre enxerguei o melhor das pessoas. E se você também tem essa qualidade, parabéns, porque isso é realmente bonito: enxergar o melhor lado de alguém. O que devemos tomar cuidado, e, neste caso, muito mesmo, é não confundir o "enxergar" com o "esperar" o melhor de cada indivíduo. 

Quando uma pessoa entra na minha vida, eu SEMPRE enxergo o melhor dela, até coisas que nem ela mesma acredita, mas eu enxergo, porque eu gosto de gente do bem, e identifico uma facilmente quando ela aparece. O problema na questão de enxergar o melhor da pessoa, é esperar, também, o melhor dela, e a explicação é fácil: quando esperamos o melhor de alguém, colocamos nossas expectativas, ou aquilo que nós julgamos como o "melhor”, em cima dessa pessoa.

É exatamente aí que mora o principal erro: não podemos nunca colocar 100% de nossas expectativas na mão de alguém - eu não coloco mais - e sabe por quê? Porque as pessoas pensam mais nelas que nos outros. Podem me chamar de bobo, mas eu acredito mesmo que sou especial, e que todos merecemos uma coisa mínima, mas que faz toda a diferença: RESPEITO.

Já me decepcionei bastante nessa vida, e, hoje, quando me decepciono, fico triste não pela minha situação, porque eu já estou calejado, mas por quem me desrespeitou, porque eu enxerguei e esperei o melhor dessa pessoa, e quando ela me decepciona, é como se eu visse toda a imagem positiva que eu criei indo por água abaixo. E isso dói, sabe? Dói mesmo, porque eu acredito em pessoas especiais, e é difícil para mim chegar a conclusão que esse tipo de pessoa está cada vez mais rara hoje em dia.

Eu já achei que era bobo por ser assim e por me decepcionar tanto. Mas hoje eu vejo que não, eu não sou bobo, eu só acredito no especial, acredito e valorizo o respeito, me entrego com dedicação àquilo que eu gosto e faço o que quero fazer, mesmo que isso me faça parecer vulnerável. E quem não é? Quem aqui não tem seu ponto de vulnerabilidade? Eu não vivo com o pensamento do "e se...", por isso eu me entrego, mesmo que seja por apenas algumas horas; acontece que em questão de minutos as pessoas conseguem me decepcionar. 

Mas quer saber? Eu não vou me deixar abater mais não, eu to aqui, de pé até hoje. Me orgulho cada dia mais de mim, por saber que eu valorizo o respeito, e não estou nem um pouco errado por isso. Vou continuar enxergando o melhor das pessoas sim, porque isso é uma imensa qualidade. Um dia, numa tarde de domingo descompromissada, quem sabe, eu encontro alguém que pense como eu, e, juntos, vamos escrever a nossa história.

Quanto às decepções que vão vir antes disso, eu não tenho mais medo delas não, que venham, podem vir mesmo, eu vou estar esperando com um largo sorriso no rosto, porque eu sou forte pra caramba, e cada decepção tem um propósito, um ensinamento e eu boto muita fé nessa ideia. Se pra aprender, às vezes, eu tiver que me decepcionar, pode vir irmão, vou receber a decepção de braços abertos :) 




2 comentários:

  1. Cara, esse teu texto definiu totalmente meu pensamento. Acho incrível que tenhas essa capacidade de envolver o outro em um texto tão pessoal. :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Juh!
      Poxa, fico muito feliz em ler um comentário como esse seu <3
      Que bom que você gostou do meu texto, espero poder compartilhar muitas ideias daqui pra frente que você também se identifique. Volte sempre aqui no blog, sempre sai texto quentinho, e vai comentando para trocarmos aquela ideia.
      Beijos! :*

      Excluir