Página Web



Mesa de Bar - O feminismo nos dias atuais


A coluna "Mesa de Bar" essa semana vem com um tema um pouquinho mais complexo, porém, muito interessante. Em tempos de modernização da sociedade, e a mulher nisso tudo, o tema da semana é:

O feminismo nos dias atuais!

Vem ver o que as meninas falaram...







O feminismo caiu na boca do povo e tem muita gente falando "o que acha que sabe" sobre o movimento. Eu, particularmente, não conhecia muito bem seus ideais e reivindicações, mas tive a oportunidade de conhecer há cerca de dois meses quando fui fazer uma reportagem sobre o tema. Mas, afinal, o que é feminismo? O feminismo é uma luta pelo fim da dominação de um gênero sobre outro. Além disso, ele questiona o papel da mulher na sociedade e procura promover a igualdade entre os sexos. Resumidamente é isso. 

Em relação a dominação de um gênero sobre o outro, ou seja, homens ou mulheres são melhores nisso ou naquilo, acho relativo. Existem aptidões que nos são dadas e que independem do nosso sexo, mas, ao mesmo tempo, acredito que homens possuem uma facilidade para determinadas coisas, assim como as mulheres. Peguemos por exemplo o ato de se fazer as unhas. Eu nunca vi um homem manicure, da mesma forma que nunca vi uma mulher borracheira. Assim, estatisticamente falando, as mulheres são (ou devem ser) as mais "indicadas", ou seja, possuem uma aptidão maior para fazer unhas, quando comparado com os homens. Da mesma forma, homens possuem uma aptidão maior para serem borracheiros do que mulheres. Deste modo, há implicitamente, uma dominação de gênero sobre o outro e que, a partir do momento em que existe respeito nisso, NÃO HÁ problema algum das mulheres dominarem o setor de beleza e os homens da mecânica. Da mesma forma que se uma mulher começar a concertar carros e fazer isso com esplendor, não há por que estranhar, afinal, no mundo em que vivemos, é a exceção que faz a História. 

A igualdade dos sexos talvez seja o tema mais polêmico do movimento. Sinceramente, não sei se todas as mulheres querem fazer as mesmas coisas que os homens. Eu, por exemplo, não quero pagar mais nas baladas e chopadas, ou carregar as compras do supermercado sozinha. Eu não quero ter que trocar a lâmpada, desentupir um cano ou similares. E você, mulher, se quiser fazer isso, eu RESPEITO, mas também quero que você respeite a minha vontade de NÃO querer isso para mim. Neste ponto, acho que o termo "igualdade" não se encaixa. O que me incomoda atualmente são as injustiças que são cometidas SÓ PORQUE SOMOS MULHERES. Ganhamos menos que os homens, não somos respeitadas quanto a nossa sexualidade (somos vistas como um pedaço de carne, por muitos) e nem quanto ao nosso livre-arbítrio ("mulher não pode ir em bar sozinha com roupa curta, porque está pedindo para ser estuprada". Sim, eu já ouvi uma frase dessas). Por isso, eu peço RESPEITO! Porque às vezes o que é bom pra você, não é viável para mim e vice-versa. Encontrei uma imagem que expressa exatamente a minha opinião sobre o feminismo.


Ah, e só para deixar claro: lugar de mulher é onde ela quiser!






Muito provavelmente, estou diante do tema mais complicado de todos até hoje. Falar sobre feminismo em alguns parágrafos e não soar simplista é praticamente impossível. Vou tentar, dessa forma, me ater ao que acho básico e indispensável sobre o assunto. Primeiramente, é preciso ressaltar o direito de todos à luta por melhores condições de existência. Em segundo lugar, também é fundamental compreender a evolução do contexto ao longo dos anos e, consequentemente, a transformação das formas de luta.

Pensando nisso, já conseguimos avaliar criticamente a existência do movimento pela mulher ao longo dos anos. Anos esses nos quais grande parte da sociedade permanece cega, falha e preconceituosa. Anos esses nos quais ser mulher implica numa série de dificuldades práticas e desafios diários. Anos esses nos quais ser independente para no limite em que "viajar sozinha", por exemplo, figura no ranking de "principais situações de vulnerabilidade da mulher ao estupro". Como condenar uma forma de manifestação que persiste em existir mesmo diante de tanta crítica e descrença? Como ser mulher e se posicionar contra um movimento que busca, de diversas formas, nos libertar de milhões de amarras sociais?

No fim das contas, nossa discussão não é e nem deve ser sobre o feminismo nos dias de hoje. É sobre o feminismo em todos os dias. Porque "lugar de mulher" é todo e qualquer lugar. 






Eu sempre tive muitas dúvidas sobre o feminismo e nunca tomava uma decisão sobre ser contra ou a favor, mas depois de uma pesquisa eu entendi o real significado do movimento. E deixando de lado algumas ideias erradas que eu tinha sobre o feminismo devido ao rumo que o tempo o fez tomar, posso afirmar que sou a favor de uma sociedade justa e igualitária, independente do sexo. Algumas pessoas vivem em uma bolha pensando que essa igualdade foi conquistada, mas a verdade é que isso está bem longe de acontecer, infelizmente nossa sociedade é preconceituosa demais para aceitar algumas coisas.

Eu sou muito grata por todos os sutiãs queimados, e acho que a luta pela igualdade não pode se perder na vitimização, é muito bonito falar sobre liberdade e igualdade mas fugir na hora da responsabilidade ou tirar proveito do seu gênero não é nada correto. Então é isso, a luta pelos direitos iguais não pode parar, pois conquistar a liberdade nos dias de hoje é algo extremamente difícil. E para terminar, lugar de mulher é onde ela se sentir bem, fazendo o que sente vontade sem ninguém interferindo na sua capacidade.  







Eu concordo com o Feminismo até certo ponto. Alguns pontos desse movimento são de fato exagerados, por isso eu discordo. Posso dizer que sou mais a favor do que contra, não há como negar que atualmente ainda existe preconceito com relação às mulheres em alguns aspectos. O que as mulheres almejam com esse movimento nada mais é do que a participação na sociedade de forma equivalente à dos homens. Um dos ideais do movimento é desfazer a ideia de que há uma diferença entre os gêneros. O feminismo não tem como objetivo destruir tradições e culturas, mas sim alterar alguns pré conceitos determinados por uma sociedade egoísta e machista. A intenção é fazer com que independente do sexo, os seres humanos tenham os mesmos direitos, e consequente e obviamente os mesmos deveres. Nós, mulheres, não desejamos que só "as coisas boas" também sejam a nosso favor, queremos fazer parte de tudo, participar de todas decisões em todos os aspectos da nossa sociedade. 

Pode-se dizer que hoje em dia é dada quase que a merecida atenção para o o feminismo, devido a luta em busca dos direitos iguais para ambos os sexos. É notório que as mulheres são menos individualistas do que os homens, pois se fosse para lutar por algo, elas deveriam lutar por superioridade, e não igualdade, certo? Porém elas lutam por nada mais nada menos do que igualdade para ambos os sexos! Termino o tema dessa semana deixando bem claro que LUGAR DE MULHER É... onde ela quiser!!! Onde ela achar que está apta para opinar, para colocar a mão na massa, para fazer valer os seus direitos. 

Eu fico muito feliz com a oportunidade de abrir discussões como esta aqui no blog, feminismo é um assunto que não deve nunca ser esquecido, e pode sim, ser discutido com naturalidade e de forma justa. 

Ver essas 4 incríveis mulheres falando sobre o feminismo foi inspirador. E pra mim, lugar de mulher é onde ela escolher e se sentir melhor! 

Até semana que vem ;)




Postar um comentário