Página Web



Inconstante eu


Ainda bem que existe uma coisa chamada livre arbítrio, é nele que eu me agarro todos os dias pra viver as minhas inconstâncias. Sou jovem e, às vezes, as responsabilidades fazem com que eu me esqueça disso, e me cobre demais e permita que os outros também me cobrem demais.
Eu penso de um jeito hoje, amanhã posso pensar de outro e daqui a um ano voltar a pensar como da primeira vez. Eu posso agir de uma forma hoje, de outra amanhã e completamente diferente daqui a 5 anos. Eu sou inconstante, nunca gostei de mesmices, gosto de mudar, jogar tudo pro alto, me redescobrir a cada dia, e pode parecer louco, mas tudo isso faz com que esse seja o meu jeito. Alguns chamam de instável, mas eu chamo de experimentador. 

Eu decidi que nunca vou deixar de fazer algo porque alguém não concorda. Eu decidi que não vou me importar com os comentários dos outros em relação as minhas mudanças. Eu decidi que não vou me importar com opiniões alheias a ponto de mudar o que sou. O livre arbítrio existe, e eu, ainda bem, posso fazer o que eu quiser.

Eu to aqui para errar também, reconhecer meus erros e defeitos, me esforçar para mudar e fazer diferente. Mesmo que isso exija ir embora, mudar tudo ou, até mesmo, me afastar das pessoas. Morreremos do mesmo jeito que nascemos, sozinhos, por isso, em primeiro lugar virá sempre eu, depois, o mundo.

Eu procuro ser gentil, agradar as pessoas (mas sem me desagradar) e criar uma sinergia de boas vibrações. Agradeço todos os dias aos meus amigos, aos de verdade, aqueles que são sinceros e que me amam acima de qualquer coisa. Amizade, por incrível que pareça, é coisa rara. E, infelizmente, o mundo está cheio de falsas amizades, ou amizades forçadas, temos que filtrar, é difícil, mas uma hora a gente consegue.

Tudo o que eu faço hoje, no auge da juventude, é com o objetivo de olhar para trás daqui a 10 anos e ter a certeza de que eu fiz O QUE EU QUERIA FAZER. Gritar minha independência pro mundo, contar minhas histórias e os longos caminhos que percorri até minhas conquistas. Para quem me critica, ou, de alguma forma, me joga um olhar ruim, eu desejo tudo de bom. A vida é muito curta pra se preocupar com a vida alheia, e mais curta ainda para desejar o mal de alguém.

Eu continuo aqui, seguindo na minha inconstância, nos meus encontros e desencontros, lidando com o meu jeito (que só eu entendo) e vivendo a minha felicidade. Os deslizes acontecem no meio deste caminho, mas eu sempre levanto; e cada vez mais forte. 

Obrigado aos que estão do meu lado, vocês são de verdade. Lá na frente eu vou estar numa praia, sentindo a brisa no meu rosto, a água nos meus pés, e tendo a certeza de que tudo valeu a pena. Eu amo experimentar, amo arriscar, amo mudar, amo surpreender, amo aprender e, acima de tudo, amo viver. 




Postar um comentário